Extreme Ways

25 05 2006
Não posso dizer que foi uma inspiração, mas se eu dissesse as pessoas não iam poder negar. Extreme Ways (letra) é uma música do Moby, a que toca no final the A Supremacia Bourne, quando o Jason (Matt Damon) fala para a Pamela Landy: "Get some rest Pam, you look tired" (adoro essa parte).Bom, estou tendo idéias sobre atrasos na faculdade, mergulhar de cabeça no trabalho, etc. Conheço muitos contrargumentos (sic?), tanto que isso nunca tinha me passado pela cabeça antes. Mas começo a ver um bom horizonte para uma faculdade em 6 anos... em várias áreas da minha vida, pra dizer a verdade. Tenho um grande debate interno (e espero externo também) pela frente, e talvez eu tenha que tomar essa decisão rápido, para poder trancar matérias e não ficar de DP (sem ter que me matar de estudar). Enquanto isso, vamos trabalhando para não fechar portas. O fato é que, apesar de cansado e meio decepcionado com algumas coisas que eu não estou conseguindo fazer direito (qualidade caindo ou trabalho atrasando), estou orgulhoso comigo mesmo de estar tocando uma vida assim nessas últimas semanas. Será que estou comemorando antes da hora?

Resumão de muito tempo sem postar direito

23 05 2006
Putz... eu só reclamo mesmo né. Olhei o blog hoje e vi que o último post decente foi o do dia do Fondu...Aliás, falando nisso eu resolvi adotar de vez a forma "Fondu" em vez de "Fondue", "Fondi" ou como eu já vi escrito em uma faixa "Fundi". Por que? Bom, porque quando eu falo Fondu eu penso em queijo derretido, que se escreveria fromage fondu em francês, e não fondue (fromage, como queijo, é masculino). Continuando esse encadeamento sem sentido de idéias, isso me lembrou de uma coisa engraçada em italiano: ovo e ovos têm gêneros diferentes! Sim! Un uovo, due uova! É como dizer um ovo, duas ovos... Vai entender. Tem outras palavras assim em italiano, mas não me lembro de nenhuma agora. Ok, fora reclamar, tomar chá, usar poncho e fazer reflexões linguísticas inúteis, o que eu fiz essas semanas? Várias coisas. O problema é que as coisas interessantes não podem ser contadas aqui, e as coisas chatas... bom, vou contar as coisas chatas então (ninguém lê posts desse tamanho mesmo!). Então vamos lá: Duas semanas atrás comecei a trabalhar no BNP Paribas. Belo de um prédio, todo mundo arrumado e de terno (tenho umas palavrinhas sobre terno, mas vou deixar para proferí-las em um dia que eu esteja realmente usando um). Nosso andar está em reformas, e mesmo assim é mais arrumado que todos os lugares que eu já tinha trabalhado antes! Mas a princípio eu não estava me sentindo bem lá. Estava me sentindo meio desconfortável com a roupa, deslocado no meio de tudo muito certinho, e muito inútil, porque as pessoas que tinham que me passar trabalho estavam muito ocupadas, então eu tinha que ir atrapalhá-las quando acabava o que eu estava fazendo, e isso não é muito legal. Bom, sexta-feira passada consegui acabar alguns serviços que estavam pendentes, e as coisas pareceram melhorar, e também bati mais papo com as pessoas, e parece que estou me acostumando. Esse assunto está longe de ser fechado na minha cabeça, então ainda vai ter muito pano pra manga aqui nesse blog sobre o Estágio no Banco. Aí veio a semana de provas, com sua habitual bagunça geral de horários e anarquia generalizada. Isso sem contar o PCC que resolveu cancelar uma das minhas provas. Os boatos rolavam que um professor estava mantendo outro refém por melhores condições nas prisões e aumentos maiores que 0% (que convenhamos, é "praticamente nada"). Ridículo. Next, aconteceram as coisas legais, que como eu disse, não vou citar aqui. Mas para quem sabe do que eu estou falando, todas as coisas legais que eu estou citando foram legais. Eu não estou arrependido de nenhuma, porque, afinal, nesses dias complicados nós temos de aceitar sermos contentes. Ser alegre é uma característica, não se muda isso, e ser feliz é algo que não podemos nos dar o luxo de querer. Sejamos contentes, então, com o que der e vier, e bola pra frente. E agora, depois dessas semanas conturbadas, como vão as coisas? Bom, elas estão entrando de volta da rotina (espero), e eu estou já preparando novas encrencas. Por exemplo, vou dar outra festinha aqui em casa, dessa vez menos chique que o Fondu, mas provavelmente pra mais gente. E a encrenca é que quero tentar voltar a tocar até o dia da festa. Já tenho algumas músicas que eu estou cobiçando, entre elas alguns pedidos, e, entre as que eu mesmo quero tocar estão:
  • When The World Ends (Dave Matthews Band) - vou ter que fazer um arranjo
  • Dancing Nancies (Dave Matthews Band) - lembro que essa doia a mão de tocar... imagina agora que eu to sem prática... ai
  • Longe Demais (Vanessa da Mata) - fazendo algumas adaptações na letra, mas não sei se consigo tornar ela interessante cantando... talvez poderia tentar convencer alguém a cantar...
  • I know (Jack Johnson) - acho que é mais sussa... mas talvez não fique tão legal tocar igual a ele num violão de cordas de nylon...
Bom, acho que isso por si só já é BEM megalomaníaco (considerando que minha média de sono tem sido algo como 5 horas por noite contando fins de semanas), mas bom, tenho que voltar a tocar uma hora né? Ai ai... to ferrado amanhã, acordar vai ser um parto... mas ainda vou imprimir as letras/cifras das músicas acima por que senão eu não começo nunca a tocar.

Dias Corridos

23 05 2006
Caramba... como as coisas andam corridas? Será por causa do estágio, empresa, faculdade, inciação científica, artigo para escrever, associação e rolos pessoais?

Arrumação

14 05 2006
Uma semana é muito tempo. Chega dessa bagunça, vou começar a arrumar as coisas, começando por essas pilhas de papéis aqui no meu quarto.Bagunça no meu quarto Me desejem sorte...


Page delivered in 0.238676 seconds, 89 files included