2010, porque nenhum ano deve ser para se esquecer

19 02 2011

Quase não postei este texto, por que não tinha certeza se eu realmente acreditava no título, mas acho que no final das contas, vale o registro. Este post foi escrito logo antes do natal.

2010

Talvez eu esteja sendo influenciado por acontecimentos ruins do final do ano, mas quase que eu desisto de escrever esse resumo. Mas pensando bem, e isso é uma coisa que ficou muito clara pra mim esse ano, a vida é uma sequência de experiências, e nem sempre dá pra escolher as que você vai viver. O máximo que se pode fazer é aprender com elas.

Ok, mas esse ano passou rápido demais, então tá até difícil de lembrar do comecinho: correria no trabalho e umas matérias puxadas (mas interessantes) na GV, e não sobra muita coisa para contar. A Dê teve que sair de férias no carnaval, e eu tinha aula, então não deu pra viajarmos juntos (inveja da viagem dela para Fernando de Noronha!).

Ilha de HK

Lá pra abril é que a coisa começou pra mim, com a minha segunda viagem p/ a China. Dessa vez não fiquei só em Taipei, mas também conheci Shenzhen e Hong Kong. São lugares muito diferentes, e tive oportunidade de conversar bastante gente muito inteligente e interessante.

alt alt Perigosa

Logo na volta, mais ou menos na época que fizemos um safári pelo minhocão, a Dê ficou sabendo que iria passar uma temporada na Europa a trabalho, e os boatos cresceram que a minha área na Itautec ia ser relocada para a fábrica em Jundiaí. Mais ou menos nessa época também o negócio dos meus pais de venda de pimentas peruanas para um restaurante também começou a dar certo.

No meio do ano, algumas aventuras: primeiro, saltei de paraquedas: muito divertido, e segundo a Jornada com o Thiago pelo sul de Minas, com direito a muitos quilômetros, muito suco de laranja, e muita comida (e uma ralada no carro, e uma multa de 52km/h num lugar de 40, mas isso é detalhe). E assim meio ano já tinha ido.

Na segunda metade de 2010, comecei a procurar apartamento. Por enquanto sem muito afinco, mas estou pronto para resolver nesse começo de ano agora. Logo depois da volta da Jornada, vim trabalhar em Jundiaí. A adaptação foi difícil no começo, e a vida está muito menos tranquila do que era na Paulista, mas nada que seja um absurdo que não dê pra fazer. Já falei sobre isso no blog, não vou me alongar muito.

Pedacinho de Paraíso 1 Por do Sol Ilha Bela 2 alt

Em agosto também, a Dê foi para a Suíça e em setembro para a Itália. Antes disso, porém, passamos um final de semana de luxo em Ilha Bela que vale no mínimo citar como ponto alto do ano.

Quando a Dê voltou, já era final de ano... Trabalho dos dois bombando, e pouco tempo para fazer muito mais coisas.

Esse ano foi um ano de muitos happy-hours, e de aprofundar amizades, principalmente com o pessoal da GV, mas de pouco contato com o pessoal a USP, e isso vai ter que melhorar no ano que vem.

Novembro passou que eu nem vi, e dezembro veio com uma notícia muito ruim, que é a doença do meu avô... Ele deve ficar em casa e no hospital nos próximos meses, mas a coisa não é boa. Em compensação, dezembro também trouxe a notícia de um novo integrante da família: serei titio, a Táticos está grávida :-)

Pra fechar o ano, vou passar uma semana fora de São Paulo. Vamos, a Dê, o Leo, o Giuliano e eu p/ a Bahia de carro, passar o reveillon em ilhéus, e, espero, voltar negão e mais tranquilo. No trabalho e Em casa, o começo do ano que vem deve ser pauleira, então recarregar as baterias vai ser essencial.

Espero que 2011 seja melhor que esse final de ano. Vou começar ao som de música baiana pra ver se ajuda. É bastante diferente de qualquer começo de ano que eu já passei, o que vai ser bem apropriado para um ano que vai ser atribulado e cheio de mudanças.

PS: o pior acontecimento do ano foi meu avô ficar doente. Ele teve câncer de pulmão, detectado em novembro, e faleceu em janeiro. Parece que o ano grudento de 2010 se espalhou um pouco para 2011…

foto do começo do post: Stéfan



Trackbacks


Nenhum Trackbacks

Comentários

Exibir comentários como (Seqüencial | Discussão)
Nenhum cmentários

O autor não autorizou comentários para este artigo

Page delivered in 0.223456 seconds, 94 files included