Coçador de Cabeça e Gatinhos

02 03 2006
[???]

Coçadores de Cabeça, ou Massageadores de Couro Cabeludo. Ganhei um de natal do Julio ano passado. Gatinhos japoneses da sorte (ou seria saúde?). Ganhei um par a quase 3 anos, o primeiro presente que a Ka me deu. O que terão eles em comum, além de terem sido presentes? Eles estão juntos em cima do meu gaveteiro do quarto, mas o que os une de verdade? O material dos deles é diverso: um é feito de arame e madeira (e bolinhas de estanho, sempre me lembra o Julio, bolinhas de estanho na ponta que ajudam a sarar dor de cabeça), e os outros são de cerâmica pintada.

Mas talvez eu tenha perdido o leitor a um tempo atrás. Para quem não sabe, massageador de cabeça é uma peça um tanto quanto esquisita, que é usada por (pasmem) massagistas. Ela é composta de vários arames curvos, quase formando uma esfera, mas que são presos somente por um dos seus polos, digamos o norte, sendo que ao se chegar ao círculo polar sul, os arames acabam. Sobra então um buraco, onde se enfia a cabeça. Os arames entortam e as pontas raspam no seu couro cabeludo, propiciando uma sensação bastante estranha, que a maioria das pessoas acha relaxante depois do primeiro contato.

Os Gatinhos Japoneses são, como o nome diz, dois gatinhos felizes de cerâmica, com algo escrito em japonês neles, que eu não me lembro exatamente o que quer dizer. Eles também têm marcações verdes, que também significam algo, mas que eu também não me lembro. Eles acenam para os passantes e seus olhos são luas viradas pra baixo.

E o que eles têm em comum, afinal? Aparentemente nada, mas finalmente, são objetos de origem oriental (pelo menos esses são originários da Liberdade, que está mais a oeste de onde eu estou), e são feitos para trazer a quem os têm uma sensação boa.

E que raios este post está fazendo aqui? O que isso significa? Isso não passa de um exercício para ver quanto eu consigo escrever sobre um assunto a princípio sem sentido. É... quem lê o blog hoje sem ter visto a primeira descrição dele se espanta, mas ela dizia algo como: "Um lugar para eu anotar as coisas".

Mas de tudo isso saiu uma reflexão interessante: Eu tenho uma coleção de coisas sem nexo que eu fui ganhando com o tempo no meu quarto.

  1. Coçador (massageador) de cabeça;
  2. Coçador de costas;
  3. Painel de chapas de aço penduradas em cabos de aço esticados e que tocam diferentes notas (tanto os paineis quanto os cabos), mas que não servem para música, e sim para colocar fotos;
  4. Ímãs do painel arrancados de HDs (são mó fortes!);
  5. Ferrinhos de prender folhas de fichário, arrancado de um fichário que virou pasta de notebook, presos em um cabo de aço do painel também (assim como o coçador de costas);
  6. Totem (pequeno) em acrílico, com os dizeres "Saúde" em japonês ou chinês impressos dentro por alguma técnica a laser;
  7. Gnomo de nome esquecido, sentado num tronco com um papelzinho que diz "Alto Astral", entre dois cogumelos;
  8. 5 CDs com, sobre eles colados, 5 papeis que apresentam cada um um camaleão e um pingüim;
  9. Porta-cartões que tem um compartimento de bolinhas de plástico que tem uma das paredes de vidro que todos sempre querem puxar e acabavam deixando cair as bolinhas, até que eu colei o vidro com Super Bonder;
  10. Resto do HD do qual foram arrancados os ímãs do item 4;
  11. Ferramentas diversas e escassas;
  12. MUITOS pedaços de computador quebrados e desmontados
  13. Torre Eifel (miniatura);
  14. Bandeira do Brasil (miniatura);
  15. Segurador de partituras;
  16. Apoiador de pé para tocar violão clássico;
  17. Apontador de lápis metálico em formato de cômoda com um cachorro em cima;
  18. Llama;
  19. Mapa da Argentina em couro;
  20. Chapéu de Abrolhos com uma baleia bordada;
  21. Minitabuleiro de Xadrez;
  22. Garafinha cheia de pedras;
  23. Algumas pedras fora da garrafinha;
  24. Luminária de chão inteiramente disposta no chão, em dois pedaços distintos, e
  25. Pinóquio de Madeira que foi meu primeiro brinquedo, e que tem o nariz removível.

Que tal? Eu disse reflexão boa mais acima? Acho que eu ando meio obcessivo... minhas desculpas a quem chegou até aqui.


Polegar para cima!

Aproveitando pra ressucitar o quase morto Polegar para Cima, eu quero recomendar um blog que me foi apresentado pelo Vitor, o Once Uppon a Dreamer. Além de ter um conteúdo de muito bom gosto, engraçado e bem escrito (nossa, soa chique dizer "bom gosto né?), ele tem um template muito legal, cheio de "gadgets" e coisas legais de blog.



Trackbacks


Nenhum Trackbacks

Comentários

Exibir comentários como (Seqüencial | Discussão)
02 03 2006
#1 Pedro (Responder)

O legal é que além de tudo esse post fica no arquivo como coador-de-cabea-e-gatinhos.html
03 03 2006
#2 Vinícius (Responder)

Eu tenho os dois primeiros itens da sua lista. Você já percebeu que o massageador de cabeça tem um efeito muito mais poderoso for manejado por outra pessoa?
03 03 2006
#3 Pedro (Responder)

eh! e se usam ele em você de surpresa a senação é muuuito estranha... pro lado do estranho desagradável!
03 03 2006
#4 Anonymous (Responder)

PEDRO!

nunca mais poste algo tão extenso! prefiro posts como aquele da câmera hehehe

de qqr forma valeu a pena pq o blog q eu te mostrei ganhou um Thumbs Up!

abraços!

PS: sim, o massageador de surpresa eh foda
05 03 2006
#5 Ynnuf (Responder)

Isso me lembrou Brás Cubas... grande querido Brás Cubas...

"Me engano ou acabo de escrever um capítulo inútil?"

Só que não seria inútil... seria,.. vejamos...despropositado. hehehehehe....

Cuide-se.
06 03 2006
#6 Pedro (Responder)

Haha
o post que eu achava fosse ser o mais ignorado do blog inteiro acabou sendo o que mais tem cometários (ta bom, 3 são meus, mas os outros 3 são expontâneos!)

Será por causa do massageador? dos gatinhos? da bizarrice do tema e do post? a dúvida está me matando

Ah! Me sinto lisonjeado de ser comparado com Machado... mesmo sem eu merecer, obrigado ynnuf gnileef
26 06 2006
#7 Compilação v.2 :: La Terreur (Responder)

[...] Além de ficar me perguntando quem pode ter sido a alma anônima que postou este comentário xulo (adoro esta palavra), outra coisa que intrigou minha mente foi o seguinte: Veja o Link que está no rodapé inserido automaticamente. Ele aponta para um tal de http://12345687951314.blogspot.com/2006/03/coador-de-cabea-e-gatinhos.html. Esse site foi provavelmente criado pela ferramenta de importar posts do Wordpress, atual motor desse blog, e nem sequer deveria estar online ainda. Mais estranho: quando você vai ver o site, ele não está realmente online, então como a pessoa poderia ter postado? Fui ver se não se tratava de algum bug, e se de repente o comentário estava no artigo original (que por sinal é o artigo mais comentado do meu blog até hoje). Aqui está um link para o artigo original, e a versão v.2 dele aqui no novo blog. Quem teria ido para uma versão offline do meu blog, e usado ferramentas razoavelmente especialistas para postar algo desse tipo? [...]

Adicionar Comentários


Enclosing asterisks marks text as bold (*word*), underscore are made via _word_.

To prevent automated Bots from commentspamming, please enter the string you see in the image below in the appropriate input box. Your comment will only be submitted if the strings match. Please ensure that your browser supports and accepts cookies, or your comment cannot be verified correctly.
CAPTCHA

BBCode format allowed
Standard emoticons like :-) and ;-) are converted to images.




Page delivered in 0.257095 seconds, 94 files included