Voz

17 04 2007
A um tempo atrás, eu li alguns artigos sobre a IBM abrindo código relacionado com reconhecimento de voz, e pensei: "putz, esse é o futuro". Pouco mais de um ano depois, três notícias me chamaram a atenção: Este post do O'Reilly Radar, mostra um lado bem legal: um serviço chamado VoiceThread que você grave um recado de voz associado a uma foto, e que outros usuários façam o mesmo. Meio que uma lista de comentários, com narração. Estou pensando em usá-lo aqui de vez em quando. Outros posts são mais sérios, como este aqui que fala de patentes do Google em volta do tema, que indicam um grande interesse do gigante pelo assunto. E tem mais: o próprio Google lançou um serviço de 411 (espécie de "auxílio à lista" la entre os gringos), como anuncia este post. Segundo este outro post, um dos motivos do lançamento é juntar dados, como ressaltou o John Battelle aqui, a idéia por trás é a de que "We don't have better algorithms. We just have more data.". Mais dados, para treinar melhor os algoritmos. Ta aí o pulo do gato.
O pior (ou mais engraçado, pelo menos) é que as pessoas continuam usando suas vozes como o famoso Leroy Jenkins:
[gv data="LkCNJRfSZBU"][/gv]

Money!

15 04 2007
Usando meu novo brinquedo, o Google Reader, consegui me manter atualizado com alguns blogs que eu gosto de ler. Com isso, nesse post do Sushi Delight (by the way: nice blog Albert!) encontrei esse filminho a seguir.
[gv data="http://video.google.com/googleplayer.swf?docId=-9050474362583451279&hl=en"][/gv]
Faço das palavras do Albert as minhas: não concordo com tudo o que o filme diz, mas me prendeu à tela, e me faz pensar. Pratiquem o Inglês: vale a pena. (obs: estou com a música do Pink Floyd na cabeça)

Tenho um Grande Problema

14 04 2007
Estou lendo dois livros:
  • Le Rouge et le Noir, do Stendhal (O Vermelho e o Negro), lendo no metrô e ônibus, e estou gostando bastante.
  • Le Parfum do Patrick Süskind, estou relendo antes de dormir (as vezes inclusive dormindo enquanto leio), pois quero lembrar da história antes do filme sair.
Meu problema é isso: Comprei ontem... Tenho que tomar cuidado para não pegar para ler, porque se não eu não paro mais...

Estratégia Financeira

14 04 2007
Fiquei desempregado no fim do ano passado (por opção, pelo menos), e durante alguns meses usei minhas economias, e usei cartão de crédito para rola um pouco as dívidas. Claro que sempre pago minhas faturas inteiras no cartão, já que os juros são muito altos para ficar devendo para a Master Card, mas o fato é que nos últimos meses minhas economias só diminuiram. E o problema é que isso é viciante. Tudo que se refere a dinheiro, ao que parece, acaba virando rotina, principalmente o que se refere a fluxos negativos de dinheiro. Bom, para resolver isso e ver os saldos das minhas aplicações crescendo, bolei o seguinte esquema. Nada muito inovador, mas parece que está funcionando. Meu cartão vence no dia 15, então recebo a fatura lá pelo dia 10. Até esse dia, saco uma quantidade fixa no começo do final de semana, para passar o week-end e a semana seguinte. Sem estresse, se tiver que sacar um pouco mais por causa da balada, ok. No dia 10, fecho orçamento do resto do mês. Geralmente são 2 ou 3 semanas, então não é tão complicado de prever. Ponho uma margem de segurança, e o que sobrar, invisto. No último dia do mês, quando recebo, invisto o saldo restante do mês anterior. Começo o mês com exatamente 1 salário na conta. Me parece um esquema razoável. Não é o cúmulo do ótimo (acho que otimizaria um pouco fazendo orçamento mensal), mas me parece menos estressante. Gastos extraordinários são compensados usando o cartão de crédito, então não fico engessado no orçamento no fim do mês. Se tudo der certo, ainda invisto duas vezes por mês, então posso escolher bem onde investir. Falando nisso, logo logo vou procurar uma outra opção de investimento, e pra isso vou fazer uma análise. Se algo interessante sair dela, vou postar aqui, abrindo uma nova categoria de Finanças.

Que medo!

09 04 2007
Eu estava comentando com uns amigos que tinha lido algo sobre reconhecimento facial na Internet. Pare para pensar:
  • É prática comum na internet pequenos programainhas (os bots, ou spiders) ficarem entrando em sites, navegando pela rede. Geralmente fazem isto para indexar páginas para buscadores tipo o GoogleBot. Eu, por exemplo, tenho problemas com bots que passam regularmente pelo meu blog deixando spam.
  • Pessoas andam tirando cada vez mais fotos, principalmente aquelas fotinhos de si mesmas, usando câmeras cada vez mais potentes de celulares.
  • Cada vez mais as pessoas colocam suas fotos na Internet, e alguns celulares dos mais modernos já fazem isso automaticamente.
  • Já existe software capaz de reconhecer rostos em fotos.
Some estes quatro pontos, e você vai perceber o que eu estava comentando com amigos: em breve será possível fazer uma busca pelo nome de uma pessoa e encontrar fotos dela em qualquer lugar público, as vezes até sem que ela seja o sujeito da foto. Mais: com a tecnologia de geo-tag (como do Google Maps ou flickr) ou GPS imbutido em câmeras (que também já existe), fica cada vez mais fácil você colocar essas pessoas num mapa! Paranóico não? Olhe aqui. (para mais explicações, veja o post original)

Anuncio e Interessante

05 04 2007
Anúncio: está online o deep ou, de ponta cabeça deep - blog meu e da de (entenderam? de-e-p! esperto, não?). Endereço realmente fácil de lembrar, então não há desculpas para não visitarem: http://deep.angelini.blog.br Interessante: brinquedo baseado no flickr - flickrGraf, permite você criar um grafo com as ligações entre você e seus contatos no flickr, com animações legais. Vale a pena dar uma olhada, é bem divertido! (se você não tem conta no flicrk pode olhar o que acontece com os meus contatos) flickrGraph

De Mudança

25 03 2007
O Compilação está de mudança! Hoje, eu e o Julio (fiel escudeiro nas horas vagas, irmão e co-autor esquecido deste blog) criamos o domínio angelini.blog.br. Nele vai ficar o Compilação, com o endereço http://pedro.angelini.blog.br. Legal, não? Logo que ele estiver lá, vai existir um redirecionamento aqui para o novo endereço e tudo vai continuar como antigamente, espero.

Positivamente Negativos

25 03 2007
Nossa, eu dificilmente escreve reviews de programas aqui no Compilação, pois dificilmente os compro (para bom entendedor meia palavra basta). Mas esse me impressionou: Photoshop Lightroom. Eu escrevi num dos últimos Posts que estava tendo problemas nos meus scans de negativos, que demoravam muito. Agora parece que os resolvi. Primeiro, duas coisas demoram muito quando você escaneia negativos. Para você ter uma imagem final de 10 x 15 cm a 600 dpi (ou seja, uns 240 pontos por cm linear), eu preciso escanear os negativos a mais ou menos 1800 dpi, pois eles medem aproximadamente 3 x 5 cm. Meu scanner sabe disso e faz as contas para mim, mas eu não sabia que ele era tão esperto (sim, eu é que sou uma besta) e mandei ele escanear tudo a 1200 dpi, e ele, prestativo como sempre, escaneou tudo em 3600 dpi, o que levou horas. Outra coisa: o software da HP não é lá essas coisas para tratar das fotos, então escaneei tudo em cores, e passei para p&b no photoshop normal. Só que esse programa, além de ser muito bom, é bastante genérico, então ele pode fazer tudo o que você precisa, mas você tem que descobrir como, e as coisas nunca estão muito à mão. Resultado: mais algumas horas melhorando as fotos e corrigindo minhas inabilidades fotográficas. Por isso não passei muitas das fotos para o Flickr. Elas simplesmente não estavam prontas. Foi aí que o Lightroom entrou e mudou minha vida : ) Ele tem as features necessárias para quem quer acertar fotos de um jeito simples, e todas à mão. Sem contar que tem um visual legal e não é pesado como o irmão maior (Photoshop CS que eu estava usando). Recomendado fortemente. Ficam as fotos da nova safra. Estou pensando até em revisitar a antiga safra e ver o que pode ser melhorado.

Woody and Woody

23 03 2007
Acabei de assistir um filme que gosto muito, do famoso Woody Allen. As pessoas me perguntam se eu gosto dele, e eu sempre respondo que não sei. Bom, continuo não sabendo, primeiro porque não conheço quase nada do trabalho dele (descobri hoje que esse filme que eu gosto é dele, por exemplo). O filme que acabo de ver se chama Melinda and Melinda, e trata (falando por cima) de amigos conversando num tal de Bistro Café - Bar, sobre se tragédias ou comédias representam melhor a vida. Para tanto, dois personagens, escritores aparentemente, inventam duas histórias a partir de um mesmo começo: Melinda aparece do nada em um jantar que um casal está dando. Bom, não vou contar as histórias do filme, só que uma delas é uma comédia, no sentido clássico da palavra, ou seja, uma história que acaba bem, e outra é uma tragédia, um história que acaba mal. Como eu disse, gosto bastante deste filme, e, não preciso dizer, "o cara manja". Mas uma coisa me deixou curioso: por que o Woody não termina a tragédia dele do jeito clássico. Ok, não estou dizendo que as duas histórias tem a estrutura das histórias gregas, mas a comédia é uma boa "modernização" do tema... Será que o sr. Allen não acha que nós, habitantes do século XXI não temos estômago para a morte da heroína no final da história, ou será que ele considera que o castigo que ele impõe aos personagens é ruim o suficiente? Argumentos pró primeira tese: ele carrega a tragédia levando a uma conclusão inevitável, mas a evita com um gancho que me pareceu meio forçado. Argumento pró antítese: a morte da heroína iria, a longo prazo, resolver os problemas dos outros personagens. Nada como exercitar argumentação em horários impróprios. Photo of Melinda and Melinda,  Ah! E mais uma coisa: porque em filmes os franceses são sempre melancólicos?

Choque de realidade

21 03 2007
Acho que estou seguro ao dizer que meu ano de trabalho realmente começou ontem. Passei pelos primeiros estresses relacionados a responsabilidades. Hoje foi uma correria comparável às do fim do ano passado, com troca de horário de estágio, atraso de reunião, atraso para chegar no estágio, trânsito, sem almoço, furando com a namorada, e chegando depois das 22h em casa. Meu objetivo este ano era me livrar de responsabilidades que eu não estava conseguindo tornar produtivas. Acho que estou fazendo um bom trabalho nesse sentido, mas ainda tenho um caminho para andar. Semana que vem é semana de provas, e eu tenho vários trabalhos para tocar, e várias coisas marcadas para fazer com os amigos, sem contar compensar pela baixa produtividade das últimas semanas no trabalho. Ando distraído e sem pique, estou até pensando em antecipar o check-up médico que eu tinha marcado para o meio do ano. Mas na verdade acho que estou reclamando de barriga cheia. O fato é que eu gosto dessa vida corrida. Não como estava no final do ano passado, mas, se o ano continuar desse jeito (dois meses tranqüilos para cada mês corrido), eu não terei motivo para me queixar. Paulista by night Foto por Ni!


Page delivered in 0.333704 seconds, 89 files included