Arte do Primeiro Disco da Minha Banda

29 06 2008

 

Nada como aleatoriedade para inventar uma marca...

Esse é um Meme que estou seguindo do My Virtual Insanity (blog da Lissa, irmã da Tati), só que um pouquinho modificado.

As regras são:

1) acesse http://en.wikipedia.org/wiki/Special:Random - o título da primeira página aleatória que aparecer será o nome da sua banda.

2) vá pra http://www.quotationspage.com/random.php3 - as últimas quatro palavras da última frase da página formarão o título do seu disco

3) acesse http://www.flickr.com/commons/ - a terceira foto, não importa qual seja, será a capa do seu disco (essa foi a regra que mudei um pouco para garantir que pego uma foto que possa usar sem infringir copyrights, o endereço da regra original é a página de Explore do Flickr)

Explicações:

Até que gostei do resultado, mas ele não faz muito sentido... Black Conservatism, segundo a wikipedia é um movimento social e político afro-americano baseado em patriotismo, independência, auto-ajuda (não dos livros de auto-ajuda, mais num sentido comunitário) e de livre mercado.

O nome do disco saiu de uma citação "inspiracional" (que coisa feia de se dizer) de Epicurus: "The man least dependent upon the morrow goes to meet the morrow most cheerfully" (morrow pode significar manhã, ou amanhã).

A foto é da coleção do Powerhouse Museum, Sidney, Australia, mostrando o Coro da bela Catedral de St. Andrews. Aliás, faz parte do projeto The Commons do Flickr, para digitalizar fotos de museus do mundo e disponibilizá-las na internet para que usuários possam ajudar a catalogá-las com tags (um daqueles projetos legais que as pessoas não conhecem).

Defined tags for this entry: , ,

you cant touch this

29 06 2008

you cant touch this, originally uploaded by magg!e.

Eu precisava compartilhar isso :-)

Defined tags for this entry: ,

"Varal" de fotos do meu quarto

24 06 2008

Na minha recente viagem a Manaus conheci a Gabi, com quem venho trocando uns e-mails sobre foto desde então. Ela me mandou uma foto de um Varal de Fotos que montou na casa dela, e pediu uma foto do meu. Eu não ia mandar, por que não estou muito feliz com ele ultimamente, mas dei uma fuçada no meu PC e achei o modelo POV que eu tinha usado para vizualizar como ia ficar antes de sair comprando o cabo e chapas. Fiquei tão surpreso com como ficou parecido, que resolvi tirar umas fotos e registrar como eu fiz o meu (incompleto) mural... vai que alguém aproveita as idéias!

Sendo educado, primeiro vou mostrar o varal da Gabi:

 

Agora, lado a lado, o mural hoje e o modelo que eu fiz a 4 anos atrás (para curiosos, o arquivo POV escrito a mão está aqui para renderizarem), para ver tamanhos das chapas. Notem que está faltando uma chapa comprida (clique nas fotos para ver comentários sobre o material):

Mural Modelo POV do Mural


Continuar lendo ""Varal" de fotos do meu quarto"


Estímulo de Cérebro

31 05 2008

Brain sensor allows mind-control


Estava pegando e-mails e um vídeo sobre macacos controlando braços mecânicos para comer marshmallows me chamou atenção... aí dei uma googleada e achei a notícia de 2006 da BBC acima. Fico pensando quando alguém vai começar a fazer esses implantes para pessoas saudáveis.

marshmallow (por barefoot soul)

Esse tipo de tecnologia, está, para mim, no mesmo pacote de vôos espaciais turísticos: coisas que eu espero que se densenvolvam rápido porque quero poder aproveitar.

Bom, e no caso deste post estar muito pequeno, fica um link para um faça-você-mesmo Sutiã de Marshmallow.

foto por barefoot soul

Defined tags for this entry: , , ,

Manaus

27 05 2008

(este post foi escrito em Manaus, na sexta-feira passada por volta das 11 horas, horário local, mas só foi postado agora pois não tinha as fotos para ilustrá-lo)

Finalmente um pouco de tempo para escrever no Blog! Estou no aeroporto de Manaus, esperando meu vôo de volta para São Paulo (it's called mobility baby!). Foi uma viagem bastante proveitosa: fui mandado aqui para conhecer um fornecedor, consegui conhecer três, e ainda consegui um dia e meio para passear.

As pessoas não tinham me falado muito bem de Manaus. Todos diziam que é uma cidade feia, suja, mas acho que boa parte disso é por que as pessoas normalmente estão aqui a trabalho e não têm tempo de conhecer as partes para turistas. Não estou dizendo que a cidade seja um Rio de Janeiro em beleza, ou uma Curitiba em limpeza. Na verdade, em ambos os quesitos Manaus não ganha nem de São Paulo (o que não é muito lisonjeiro), mas se você procurar bem, assim como em São Paulo, vai encontrar muitos detalhes muito interessantes.

Peixes Frescos no Mercadão Improvisado

A passeio, o primeiro lugar que passei foi a região do Porto e Mercado Municipal (que infelizmente está em reformas). Como toda região central, é bem bagunçada, barulhenta e suja, mas tem ums prédios antigos bem interessantes. Depois d bater bastante perna e muitas fotos, subi até o Teatro Amazonas.

Teatro Amazonas

O Teatro merece um parágrafo à parte. Além de ser muito grande, suntuoso e bonito, é muito bem conservado e a visita guiada é muito explicativa. O Teatro é bastante alto, e foi construído no final do século XIX, no auge do ciclo da borracha em Manaus. Ele foi projetado para acolher as figuras ilustres da época, e apresentar as grandes obras, tanto de teatro como de música. Consegui, junto com uma recém conhecida fotógrafa paulistana, ingressos para a ópera da Noite. A peça era Maria Golovin, de Gian Carlo Menotti (famoso quem?), mas isso não importava muito, o legal foi estar naquele belíssimo teatro.

Encontro

No dia seguinte, fiz um passeio de agência turística chamado Encontro das Águas, pela Amazon Explorer. É um pouco caro, mas valeu bastante a pena. São 6 horas de passeio, incluindo ver o Encontro das Águas de barco (e uns botos-cor-de-rosa no caminho), depois ir ver vitórias régias, passeio de "canoa" com direito a visitar uma loja flutuante com animais silvestres (meio cruel na minha opinião). Depois ainda estava incluso um alomoço, com alguns peixes locais (tambaqui, pirarucu, etc...)

Preguiça

Finalmente, à noite, fui com outra recém conhecida amiga paulistana na Ponta Negra tomar um chopinho. É um lugar muito rico da cidade, que, quando o rio está baixo (não era o caso), tem uma praia. É sempre muito bom tomar um chopinho num calor como o que faz nessa cidade.

No fim das contas, acho que tive sorte, por que consegui conhecer bastante coisa (gastando um pouco mais que eu gostaria, infelizmente), e tirar muitas fotos, mas principalmente por que, nesses 3 dias que passei aqui, não choveu!

(PS: minha mãe sempre falou que a gente tem fases... agora estou em fase de fotos carregadas, alto contraste mesmo, e também de colocar adendos no que eu escrevo... vai entender)


umidade

20 05 2008

Edit: Peço desculpas aos leitores pelo erro ortográfico causado por uma confusão interlingual, por sua vez causada pelo alto grau de sono ao escrever este artigo. Pelo desconforto visual, me desculpem

Edit 2: Este post acaba de ser considerado uma calamidade pública em hortografia. Terá palavras grafadas erronedas de purpósito para dispestar um pouco, e também porque acabo de lembrar que umidade não se escreve com h em nenhuma língua que eu conheço!

Edit 2 (adendo) Nota mental: revisar outro post escrito em Manaus ANTES de postar

Estou, neste exato momento, sentado num quarto de hotel, em Manaus, escrevendo este post. Isto explica, em partes o fato de não ter postado nos últimos dias: viajei na quinta-feira passada para Curitiba (bate e volta) e agora estou aqui, então é de se imaginar a correria.


Manaus é uma cidade humida. Todos os lugares fechados que você vai tem ar condicionado, mas não deixam de ser humidos. Fora, é pior ainda: parece que você está nadando.

Tirando este fato, a cidade até agora não me impressionou, nem positiva, nem negativamente. Não andei muito: cheguei ontem de madrugada (a vista da cidade de dentro do avião à noite é, ela sim, linda) e hoje fiz duas visitas a fornecedores, portanto não passeei muito.

Uma coisa que é engraçada aqui é que a cidade vive de indústria. No meio da rua você ouve pessoas comentando sobre fábricas, nomes de grandes empresas, processos produtivos, etc. Da mesma forma que em São Paulo todo mundo comenta sobre congestionamentos, aqui o assunto é tal fábrica que vai mal, a outra que alugou um galpão maior... vai entender.

Bom, ainda não peguei chuva, e espero que não pegue amanhã, pois tenho planos de andar a pé e fotografar à tarde.

Foto por maratimba

Edit 3: PS: Maldito post que ainda por cima estragou minha formatação... bom parece que agora corrigi

Defined tags for this entry: , ,

Novo Sistema

11 05 2008

Instalei na semana passada o novo Ubuntu 8.04. Aliás, o estou usando agora. Como todo sistema operacional, tem sua curva de aprendizado, mas acho que agora, depois de alguns dias, consegui instalar tudo o que eu precisava para o tornar útil, e muito mais do que o que eu precisava pra o tornar legal.


penguins crossing (by Mollivan Jon)


Pra quem gosta de estar a par das novidades no mundo do software, vale muito a pena um teste. O sistema está bem estável, razoavelmente completo para o uso mais comum, com browser, ótimo leitor de e-mails, editor de textos e planílhas (não chega a ser o office, mas deve quebrar um galho), tocador de músicas, etc. Não vai substituir meu Windows Vista original, mas acho que vou usá-lo bastante, por que, mesmo cheio de "eye candies" como o Compiz (do Cubo Girante e janelas molengas) e o Cairo-Dock que deixa seus atalhos e "barra de tarefas" com muito mais estilo, o sistema está bem leve.

Destaques (positivos e negativos):

  • (++) Compiz sem precisar instalar nada - muito legal, e mesmo no meu pc velhinho não suga muitos recursos
  • (+) Pidgin - antigo Gaim, funciona bem, reuniu meu MSN e meu Gtalk
  • (+) Firefox 3 (beta) - funcionando muito bem, e totalmente integrado ao sistema, ao ponto de os addons serem instaláveis via Synaptics, o gerenciador de instalações
  • (+) Instalação de vários outros programas sussa - Skype, Opera, TrueCrypt... o Ubuntu atingiu massa crítica para e a maioria dos programas que se dão ao trabalho de ter uma versão para mac/linux tem uma versão de fácil instalação no U
  • (++) Cairo Dock - um programa que imita o Dock do Mac, com outras funcionalidades. Bem Legal. Deu um pouco de trabalho para configurar, mas ainda está em desenvolvimento, então passa
  • (---) NumLock Startup - não me conformo que tenho que instalar um programa para poder usar uma parte do meu teclado!
  • (-) Integração com redes Windows não tão boa - está melhorando, mas ainda falta um pouco
  • (-) Ainda precisa de muita configuração até ficar produtivo - a não ser que você só navegue na net
  • (-) Não tem Photoshop Lightroom - um quarto do que eu faço no PC tem que ser no Windows
  • (-) Não tem Windows Live Writer - outro quarto do que eu faço no PC... o Scribe Fire está sendo um bom quebra, pelo menos (vamos ver na hora que eu clicar em Publicar)
  • (~) Não tive que instalar nada relacionado a Hardware, mas isso é o mínimo que se espera de um sistema novinho numa máquina sem nada exótico (ok, ta melhor que o Vista nesse ponto)
Defined tags for this entry: , , ,

Updates

06 05 2008

Depois de um longo tempo sem posts e contrariando aqueles que achavam que eu tinha sido absorvido pelas paredes do 15º andar de um prédio na Paulista, virando assim parte da embarca corporação, cá estou novamente, com um post só para documentar o que ando fazendo.

Nesses últimos dias, crivados de feriados, descansei bastante de correrias que vieram uma atrás da outra no trabalho. Conversei bastante com a Dê e fomos passear bastante também (contando vários passeiso culturais) e também tirei fotos nos finais de semana.

Busy Monday (by 60 in 3)

Um que não está no deep foi o passeio ao Museo Lasar Segal, que fica pertinho de casa e eu nunca tinha ido. Fomos com o Bernard, mas, por um infortúnio a exposição permanente não estava lá, e então o passeio foi meio sem graça. Valeu pelo café com bobagens (não de comer) que tivemos depois.

No meio tempo tivemos terremoto, falta de luz no dia de entregar a declaração de imposto de renda, que rendeu um estudo fotográfico sobre fogo (ainda não publicado). Tivemos também Virada Cultural, com poesia, estrelas e fotos, e vimos alguns filmes de ação, notavelmente "Os Transformeres" e no final de semana passado "Homem de Ferro".

Também andei lendo bastante, em particular acabei o Um Pilar de Ferro e li sobre a Iliada e Odisséia (que, para a minha surpresa, são dois livros diferentes de um autor que não existiu) que eu estava pensando em comprar. Li também muitas notícias, coisa que não fazia a um certo tempo, e li revista, coisa que eu nunca fui de fazer. Neste gênero virei um leitor assíduo da The Economist (altamente recomendada) que surrupio da sala de espera da Itautec para ler no Metrô. Aliás, falando em ler notícias, comprei minhas primeiras ações, uma semana antes do Brasil atingir Investment Grade, e me arrependi por não ter comprado mais. Agora está caro, vou esperar notícias ruins.

Nesse meio tempo também instalei o Ubuntu 8.04, que também é altamente recomendado, e do qual eu só saí para usar o Windows Live Writer e mexer nas minhas fotos. Para a navegação do dia-a-dia e e-mails, está melhor do que o Windows por ser mais cheio de firulas (palmas para as janelas que se fecham numa explosão de fogo e o cubo de áreas de trabalho) e mesmo assim ser mais rápido.

Meus projetos atuais são encontrar algum curso para fazer no semestre que vem (estou fechando fazer intensivos de Espanhol, já que as pós que existem não estão me interessando muito), tirar fotos noturnas, ou do cair da tarde, e principalmente, reatar contatos sociais. Estou me esforçando a entrar no MSN e Google Talk (apesar da minha falta de vontade, e preferência por converas cara a cara) e até atualizar perfis do Orkut e explorar o Facebook. Quem sabe não sair mandando uns scraps chamando todo mundo de sumido. Claro, assim que possível, fazer uma festinha aqui em casa é essencial.

Foto: Busy Monday (por 60 in 3)

Defined tags for this entry: ,

Terremoto: Eu Senti!

23 04 2008

Did you feel it?

Pois sim! Ninguém mais aqui em casa sentiu o sismo que ocorreu ontem lá pelas 9 horas da noite, mas eu sim! Estava eu no meu canto favorito do sofá, quando duas pequenas tremidas que poderiam muito bem ter sido causadas por um caminhão de lixo louco passando na rua me fizeram colocar o pé no chão para ver se estava balançando mesmo. O tremor foi tão breve que quando executei a ação, já tinha parado. Se eu não tivesse ouvido depois nas notícias, teria passado batido. Mas mesmo assim foi legal! Vocês sentiram??

foto Did you feel it? por Pulpolux !!!


Flickr? Play!

09 04 2008

O Flickr é um dos poucos sites de Conteúdo Gerado pelo Usuário que não sofre (ou sofre pouco) com problemas de vandalismo, trolls, miguxos e coisas do tipo. Parte do motivo é que os desenvolvedores tomam bastante cuidado para não sairem criando funcionalidades que saiam do escopo do site. Uma dessas funções, que era alvo de muitos rumores é a possibilidade de se colocar vídeos no Flickr. Bom, hoje os rumores pararam de existir: O Flickr acaba de lançar sua funcionalidade de vídeo (post original em inglês).

Não sou um fã de fazer vídeos, e também não sou um viciado em YouTube, e tinha bastante medo que o Flickr implantasse essa função (que eu não preciso) de qualquer jeito, e atraisse "usuários indesejados". Aparentemente não. Segundo o FAQ de vídeos, a idéia é que os usuários mandem vídeos pouco editados, mais como "fotos longas". Por enquanto, os vídeos serão limitados a 90 segundos, e só para usuários Pro (= pagantes), o que deve evitar totalmente que salsinhas esculhambem com o serviço.

E não é que, para um produto que eu achava que não ia usar, eu não acabei achando uma utilidade: aqui vai o primeiro filminho que coloquei no YouTube (mas que ficou esticado). Agora colocando ele no Flickr, consigo reunir todas as fotos e filmes do Safari da USP em um só lugar! (ok, não chega a ser tudo o que eu pedi aos céus, mas não custa nada além do que eu já pago...) Aqui vai, então, meu primeiro filme no Flickr:



Page delivered in 0.330882 seconds, 89 files included