Finacial Poker

10 01 2009

Acabei de ler um artigo bastante interessante sobre o morte de Adolf Merckle que foi notícia esta semana. Chama-se How Porsche hacked the financial system and made a killing, e recomendo bastante a leitura, pois explica em termos leigos as operações que levaram a Porsche a um lucro enorme, e, segundo o próprio texto, levaram Merckle ao suicídio. Não verifiquei os dados, e o artigo não cita as fontes, mas esse gráfico rápido tirado de dados do Yahoo! Finance me faz acreditar legal nessa história toda.

Ações das montadoras

O que mais me chamou atenção é que toda essa história (a parte financeira, eu digo) estava visível para quem quisesse acompanhar. Do lado disso, a final mundial de Poker é fichinha.

Bullets_0001_colored

Defined tags for this entry: , , , ,

Batch Posting

29 10 2008

Fazer trabalhos em batelada é interessante por que você consegue otimizar, e cortar "overhead". Não exatamente por isso (na verdade mais por que estou acumulando), vou pegar alguns assuntos que estou querendo postar a um tempo, e fazer um post só:

Gadgets de fotografia

Com essa crise toda (já já falo dela), não ando nem um pouco afim de gastar dinheiro, mas o consumista recatado em mim anda pensando em alguns gadgets para fotografia:

  • GPS logger - um aparelhinho que vai marcando por onde você andou em um intervalo de tempo predefinido, depois, em casa, você pode sincronizar suas fotos com ele e elas ficam automagicamente geotaged. Hoje estou de olho no Amod GPS Photo Data Logger.

  • Lentes usadas - eu já andei procurando lentes usadas na 7 de abril quando estava procurando o presente da Dê, e não achei o que queria. Mas depois de ler esse post do Photojojo, percebi como eu estava focando mal: o negócio das lentes usadas é procurar lentes Prime sem autofoco... dessa forma você paga pouco (são lentes antigas) e compra ótimo material (para esse tipo de lente, o que interessa é a óptica). Claro que você tem que tomar cuidados, mas acho que vale um passeio no centro de novo (quando a dor no bolso passar).
  • Flash Externo - ainda nem assinei o feed do Strobist, que um blog sobre iluminação "off-camera", mas o assunto me interessa, e eu queria experimentar. Bom acho que esse vai ter que esperar.

Relacionados a trabalho

Na Itautec ando trabalhando com uma das minhas responsabilidades mais interessantes que é pesquisar novos fornecedores. É uma tarefa interessante por que me obriga a ficar atento a novas tecnologias, e entender desse ramo que está sempre mudando. Dois assuntos que me chamaram atenção ultimamente são:

  • Carteira Digital - na minha opinião, uma idéia muito melhor do que o ULA (Um Laptop por Aluno), que tevem uma licitação mal sucedida no final do ano passado, esse sistema é uma mesa de sala de aula, com um micro inserido na própria mesa. Além de ser potencialmente mais barato que um conjunto Carteira Normal + Laptop Tosco, por que não teria bateria, rede sem fio, pode usar componentes maiores (de desktop, em vez de note), é mais fácil de deixar robusto, etc, tem a grande vantagem técnica/comercial de não ser facilmente tirado da sala de aula e não ter valor de venda no caso de roubo, e a vantagem pedagógica de não ser um obstáculo entre o aluno e o professor. Uma ótima idéia que até agora parece estar sendo levada a sério.

  

  • Displays de LCDs - Esta apresentação da 3M explica em um nível de detalhe interessante o funcionamento e características dos painéis que são a realidade dos displays de hoje
  • Touch Panels - Não tenho links para estes, e a tecnologia não é nova, mas está definitivamente se tornando um hype, principalmente os com multi-touch. Em breve na sua casa!

Aleatórios

  • Photosynth - Aquel serviço experimental muito legal da Microsoft agora permite que usuários montem seus próprios "Synths". Estou louco para testar.
  • Inserir livros em posts - interessante, pode ser útil

stats flickr

  • Fotos no Flickr - inseri as fotos do último Safari no Flickr, e agora ando mais ativo, promovendo mais minhas fotos. O legal é que a promoção funciona! Agora preciso começar a comentar mais nas fotos dos outros :-)
  • Crise Econômica - A crise anda causando alguns problemas no trabalho, e dificultando meus planos de viagem. Anda também sendo um bom motivo para muitas leituras (ando "shareando" várias delas no Google Reader)

fotos por funadium, exfordy

Defined tags for this entry: , , , , , , , , , , ,

Desperdício Mental

15 06 2007
Preciso comprar um gravador de voz.
Não precisa ser um equipamento isolado, pode ser um mp3-player com um microfone, ou um celular que grave mesmo (aliás, essa é a melhor opção). Motivo? Pela octagésima vez, hoje, pensei em temas interessantes para postar, enquanto estava no metro e andando na rua, e me esqueci quais eram. Um deles era sobre uma menina que passou no caminho cantando alto, e fazendo um monte de gente sorrir pelo caminho dela, o que ia ser um pedaço de um post sobre algo que eu estava pensando na hora, e vinha pensando desde o metrô, mas que eu esqueci o que era. E era um post legal, eu já estava até formulando frases engraçadas... Odeio perder esse trabalho intelecutal.

Já fiz um esforço para evitar esses desperdícios mentais: tento andar com um caderno e uma caneta na mão. Também já quase me matei no carro tentando escrever enquanto dirigia. Escrever andando também não é muito saudável. No metrô até rola, mas aí fica a questão: o que é mais estranho, pegar seu celular dentro do metrô e murmurar algo nele, ou abrir um caderninho e fazer anotações. Acho que das duas formas você fica com cara de pessoa metódica demais (ao ponto de parecer meio louco).
Bom, isso será uma das especificações do meu próximo celular, então se você me ver na rua com o celular na mão dizendo: "Nota: post para blog - blah blah blah", não se assuste, estou evitando desperdício e ajudando no meio ambiente da blogosfera.
Defined tags for this entry: , ,

Mais Sobre Universidade e Política

03 06 2007

Eu sei que estou ficando repetitivo, e que não costumo postar várias vezes sobre o mesmo assunto, mas anda difícil fugir dessa grande balbúrdia que está armada na minha faculdade.

Recebi um e-mail muito bom do Oshiro, que mostra bem o que a mídia está tentando fazer, se aproveitando da bagunça armada por alguns irresponsáveis (espero que sejam só irresponsáveis, porque senão estão sendo imorais).

Vão aqui alguns destaques, e na extensão do artigo vai a íntegra:

  • "Estou escrevendo porque se a revista Veja tem o direito de publicar uma reportagem que passa uma imagem negativa da USP, então eu tenho direito de mostrar números que contradizem o que foi dito"
  • Verba anual da USP: R$ 1.958.978.296,00

    Número de alunos de graduação: 80589
    Número de alunos de pós-graduação: 25007 (mestrandos: 12706 doutorandos: 12301)

    Fica óbvio que o custo de um aluno (seja ele de graduação ou de pós-graduação) é de: R$ 1.545,97/mês
  • É um custo alto? Sim. É exorbitante? Não.
    Vamos lembrar que estamos falando de cursos variados, desde um curso de Administração, que envolve basicamente aulas e palestras, até um curso de medicina, que necessita de um hospital inteiro para funcionar.
  • Argumento Principal: Com esse dinheiro, a USP faz muito mais do que dar aula para seus alunos. Aqui vai um resumo:
    • Cursos extracurriculares 604
      Participantes 29.203
    • Eventos científicos e culturais 8.450
    • Museus: 5
      visitantes: 1.140.873
    • Hospitais: 2 (com tratamentos gratuitos para a comunidade)
    • Escola de Aplicação
    • Estação Ciência, CEUMA, Cinema (CINUSP), Orquestra (OSUSP), Centro de Difusão Científica e Cultural, A Universidade e as Profissões, Universidade 3ª Idade
  • Isso sem contar a produção científica (dava pra gastar o orçamento da USP inteiro só nisso)



Continuar lendo "Mais Sobre Universidade e Política"


Greves e Ocupação

01 06 2007

Ok, eu podia ter escrito sobre isto antes, mas essas histórias de greve na usp me irritam de uma tal maneira, que tenho evitado até de pensar nisso.

Não tem sido difícil, porque, como é de conhecimento geral na comunidade uspiana, "A Poli não Pára".

Mas, as pessoas fora da USP às vezes me perguntam coisas, e eu me sinto na obrigação de estar pelo menos levemente informado.

Bom, minha opinião, este ano como nos outros é a mesma: um bando de pessoas nada sérias está no comando, e só isto já deveria ser o suficiente para ninguém mas apoioar esta balbúrdia.

Concordo que isto é um pouco radical da minha parte, então, para quem não tem vontade de colocar um princípio na frente de coisas mais mundanas, fui dar uma olhada nas ditas coisas, ou seja as reinvidicações dos meus colegas.

O Carro Chefe dessa greve/ocupação são os decretos do Serra (pelo menos oficialmente, veremos semana que vem isso). Então vamos lá, qual é o conteúdo desses decretos? Basicamente, a criação da nova secretaria do Ensino Superior, obrigação de prestação de contas em tempo real. O resto dos decretos não se aplica à Universidade.

Os últimos argumentos dos ocupantes da reitoria (que podem ser lidos aqui) são que a publicação dos decretos:

  • não constava do programa de governo de Serra, nem foi levantada em sua campanha eleitoral;
  • não houve discussões prévias com a comunidade uspiana;
  • sua necessidade para aprimoramento do ensino é das mais discutíveis no caso da USP, que estava mantendo a excelência de sua produção acadêmica e vinha expandindo vagas;
  • além de aparentemente desnecessário, o decreto continha graves lacunas e imprecisões, só sanadas com as alterações efetuadas depois da promulgação.

Ou seja: ninguém me avisou, eu não entendi, e agora que eu entendi não tenho nada contra a falar.

O que me leva de volta ao "pelo menos oficialmente". Já vi várias greves na USP, e todas elas se resumem às mesmas coisas: funcionários querendo aumento de salários, professores querendo melhoras na estrutura e aumento de salários, e alunos (principalmente moradores do CRUSP) pedindo melhoras na condição da moradia estudantil e nas faculdades "menos priorizadas" e aumento de salários. Quer dizer, não aumento de salários porque eles não ganham salário, mas se ganhassem estavam pedindo, pode ter certeza. Basicamente, as greves todas acabaram com (pasmem) um aumento de salários.

Alguém pode argumentar que o aumento de salários é uma causa justa para se fazer greve, e que a Universidade Pública tem que ser mais bem tratada. Concordo, tirando que, vários desses funcionários e professores que estão pedindo aumento de salários são, na verdade uns vagabundos (digo isso sem dó nem pena, porque dependo deles e convivo a 5 anos com eles) que vivem na vida mansa e nem sequer estão indo a piquetes, greves, assembléias e etc, e vão se aposentar e serão sustentados pelo resto da vida com nossos impostos.

A Universidade tem que ser bem tratada sim, e o melhor jeito é mantendo uma transparência e um controle externo, não intervencionista, mas questionador das políticas aplicadas dentro da Universidade, que é o que os decretos do Serra estão proporcionando.

Finalmente, para quem quer saber um pouco mais, pode entrar nesta página do Estadão, com um resumo sobre os decretos, e no Blog da Ocupação, para um pouco de hipocrisia matinal.

Defined tags for this entry: , , , , , , ,

Fotografia

14 05 2007

Eu amo música. Amo de verdade, não por força de expressão. Artes gráficas são uma coisa que eu gosto. Não me entenda mal, eu gosto muito, mas é diferente, é uma coisa mais racional do que com música. Isto não é melhor ou pior, são dois jeitos diferentes de me fazer feliz, e quanto mais jeitos, melhor, não?

Bom, e o fato de eu gostar mais racionalmente de artes gráficas, me faz tender a gostar mais das obras pensadas do que das obras sentidas. Estive divagando (como eu costumo fazer dirigindo, principalmente à noite sozinho), e cheguei à conclusão que deve ser por isso que gosto tanto de fotografia.

Fotografia é a mais "engenheiristica" das formas de arte. Você pode argumentar que a nova arte digital, que usa computadores e efeitos visuais, é mais técnica do que a velha fotografia, mas eu digo que poucas são as formas de arte que exigem pensamento tão técnico do artista na hora de criar. Um desses poucos exemplos talvez aqueles "plugins de vizualizações" do winamp e similares (aquelas formas bonitas que ficam mudando conforme a música).

Quando se vai tirar uma fotografia, geralmente você tem que pensar em ângulo, zoom, distância focal, lentes, isso sem falar nas famosas abertura e exposição, que tanto assolam nós pobres amadores. Queira ou não, você acaba pensando em sensibilidade de filme, iluminação natural, olhos vermelhos.

Hoje em dia, se alguém se propusesse a divulgar uma forma de arte que obrigasse o artista a pensar em tantos detalhes e entender tão bem o funcionamento do seu "pincel", duvido que isto iria muito para frente. Nem os novos fotógrafos pensam muito nisso. Com as máquinas digitais, tudo fica muito mais tentativa e erro, já que você pode ver na hora se sua foto saiu escura ou queimada, ou fora de foco. É como com um quadro: se você der a pincelada, já sabe se ficou bom ou ruim.

Por um lado isso é bom: populariza, faz com que gente que não tinha o conhecimento ou o saco para pensar nessas coisas passe a fotografar, trazendo para o mundo da foto visões diferentes, de um tipo de gente diferente. Por outro lado, também é bom, pois nada impede de você ainda sair pensando nos parâmetros técnicos de uma foto.

O que? Estava esperando alguma polêmica, ou que eu reclamasse de alguma coisa? Hoje não... tem coisas direitas no mundo.

uncut (by puja)


Obs: screenshot do plugin AVS do Winamp do El-vis (site oficial), chamado Golden. Foto por puja.

Defined tags for this entry: , , , , , ,

Money!

15 04 2007
Usando meu novo brinquedo, o Google Reader, consegui me manter atualizado com alguns blogs que eu gosto de ler. Com isso, nesse post do Sushi Delight (by the way: nice blog Albert!) encontrei esse filminho a seguir.
[gv data="http://video.google.com/googleplayer.swf?docId=-9050474362583451279&hl=en"][/gv]
Faço das palavras do Albert as minhas: não concordo com tudo o que o filme diz, mas me prendeu à tela, e me faz pensar. Pratiquem o Inglês: vale a pena. (obs: estou com a música do Pink Floyd na cabeça)

Estratégia Financeira

14 04 2007
Fiquei desempregado no fim do ano passado (por opção, pelo menos), e durante alguns meses usei minhas economias, e usei cartão de crédito para rola um pouco as dívidas. Claro que sempre pago minhas faturas inteiras no cartão, já que os juros são muito altos para ficar devendo para a Master Card, mas o fato é que nos últimos meses minhas economias só diminuiram. E o problema é que isso é viciante. Tudo que se refere a dinheiro, ao que parece, acaba virando rotina, principalmente o que se refere a fluxos negativos de dinheiro. Bom, para resolver isso e ver os saldos das minhas aplicações crescendo, bolei o seguinte esquema. Nada muito inovador, mas parece que está funcionando. Meu cartão vence no dia 15, então recebo a fatura lá pelo dia 10. Até esse dia, saco uma quantidade fixa no começo do final de semana, para passar o week-end e a semana seguinte. Sem estresse, se tiver que sacar um pouco mais por causa da balada, ok. No dia 10, fecho orçamento do resto do mês. Geralmente são 2 ou 3 semanas, então não é tão complicado de prever. Ponho uma margem de segurança, e o que sobrar, invisto. No último dia do mês, quando recebo, invisto o saldo restante do mês anterior. Começo o mês com exatamente 1 salário na conta. Me parece um esquema razoável. Não é o cúmulo do ótimo (acho que otimizaria um pouco fazendo orçamento mensal), mas me parece menos estressante. Gastos extraordinários são compensados usando o cartão de crédito, então não fico engessado no orçamento no fim do mês. Se tudo der certo, ainda invisto duas vezes por mês, então posso escolher bem onde investir. Falando nisso, logo logo vou procurar uma outra opção de investimento, e pra isso vou fazer uma análise. Se algo interessante sair dela, vou postar aqui, abrindo uma nova categoria de Finanças.

Woody and Woody

23 03 2007
Acabei de assistir um filme que gosto muito, do famoso Woody Allen. As pessoas me perguntam se eu gosto dele, e eu sempre respondo que não sei. Bom, continuo não sabendo, primeiro porque não conheço quase nada do trabalho dele (descobri hoje que esse filme que eu gosto é dele, por exemplo). O filme que acabo de ver se chama Melinda and Melinda, e trata (falando por cima) de amigos conversando num tal de Bistro Café - Bar, sobre se tragédias ou comédias representam melhor a vida. Para tanto, dois personagens, escritores aparentemente, inventam duas histórias a partir de um mesmo começo: Melinda aparece do nada em um jantar que um casal está dando. Bom, não vou contar as histórias do filme, só que uma delas é uma comédia, no sentido clássico da palavra, ou seja, uma história que acaba bem, e outra é uma tragédia, um história que acaba mal. Como eu disse, gosto bastante deste filme, e, não preciso dizer, "o cara manja". Mas uma coisa me deixou curioso: por que o Woody não termina a tragédia dele do jeito clássico. Ok, não estou dizendo que as duas histórias tem a estrutura das histórias gregas, mas a comédia é uma boa "modernização" do tema... Será que o sr. Allen não acha que nós, habitantes do século XXI não temos estômago para a morte da heroína no final da história, ou será que ele considera que o castigo que ele impõe aos personagens é ruim o suficiente? Argumentos pró primeira tese: ele carrega a tragédia levando a uma conclusão inevitável, mas a evita com um gancho que me pareceu meio forçado. Argumento pró antítese: a morte da heroína iria, a longo prazo, resolver os problemas dos outros personagens. Nada como exercitar argumentação em horários impróprios. Photo of Melinda and Melinda,  Ah! E mais uma coisa: porque em filmes os franceses são sempre melancólicos?

Horóscopo

08 12 2006

Não acredito que a posição relativa à terra dos astros influencie a vida humana além do fato de estar fazendo dia ou noite, ou ser verão, ou inverno, mas as vezes leio meu horóscopo no Estadão. Acho bastante divertido ver até que grau de detalhes as pessoas chegam nessa "ciência". O de hoje é particularmente engraçado:

Capricórnio:

Ainda que desconfortável, no momento atual é melhor ruminar silenciosamente as suas idéias do que sair por aí bradando aos quatro ventos o que está entalado em sua garganta. Pense bem, ninguém entederia mesmo!

A primeira frase, é um daqueles conselhos genéricos que nunca podem estar errados, apesar de sempre serem discutíveis. Esse particularmente talvez tenha até razão. A segunda frase é que é impagável! Acertou em cheio, caro Quiroga!

technorati tags:,

Blogged with Flock



Page delivered in 0.316231 seconds, 89 files included