abacaipanarap

03 09 2007
Calma, eu não estou maluco, é só Paranapiacaba escrito ao contrário (em homenagem ao vizinho ynnuf gnileef). Sábado fui buscar os negativos revelados lá na Conselheiro Crispiniano (fato inusitado: nessa rua você pode ir à loja Conselheiro - Fuji, ou à Crispiniano - Kodak), e passei o resto da manhã escaneando negativos. Agora que eu aprendi, umas 50 fotos demoram por volta de 2 a 3 horas para escanear.

Digitalizar0044 (edited)

Domingo à noite, eu devo ter passado mais umas boas 3 horas mexendo nas fotos no Photoshop Lightroom (eu já comentei que esse programa é muito bom?), e hoje mais uma meia hora enviando para o Flickr. Quando se escaneia negativos P&B, as fotos saem vermelhas e pretas, e aí você tem que ajustar saturações, e misturas de cores para aquele cinza que você quer (não tente revelar direto em P&B, fica uma porcaria).

Isso dá alguma flexibilidade para você brincar de sépia, foto antiga, etc. Deixei uma em vermelho, do jeito que saiu do scanner para vocês verem (na verdade gostei dela assim mesmo, um céu dramático).

Digitalizar0050 (edited) Digitalizar0023 (edited)

Digitalizar0039 (edited) Digitalizar0033 (edited) Digitalizar0036 (edited)

Mais fotos no post irmão deste no deep, ou na página do Flickr.

FIP

Vale a pena

Defined tags for this entry: , , , ,

Paranapiacaba

17 07 2007
"Olá pessoal,
Estou organizando mais um "evento alternativo". Dessa vez para pouca gente, apesar que vocês podem convidar quem quiserem. O evento é o 7º Festival de Inverno de Paranapiacaba. O festival em si acontecerá do dia 14 ao dia 29. Eu e a Dê vamos no dia 14, passar o dia inteiro na vila, assistir a alguns shows, passear, fotografar e quem sabe fazer um piquenique na hora do almoço.

Para quem não conhece, Paranapiacaba é uma antiga vila operária no alto da Serra do Mar, onde se fazia (e ainda faz) a mudança de trem das cargas que vão para o Porto de Santos, para trens que podem descer a Serra. É uma parte do município de Santo André, isolada, no meio das montanhas, construida pelos ingleses que implantaram a via férrea (com direito a casa de chá e tudo mais). Para chegar, o mais legal é pegar um trem da estação Brás (se não me engano) e fazer uma baldeação grátis no final da linha.

O passeio deve ser bem barato (basicamente o preço de duas passagens de trem metropolitano - 2 x R$ 2,30, e o que gastarmos lá) e a Vila é muito fotogênica, e no fim da tarde, nessa época do ano desce uma neblina que dá pra cortar com faca.

Acho que deu pra convencer, né? Repassem para as namoradas, e vamos passear no sábado!
Anexo está a programação de shows do festival. Estamos pensando em ver a Ithamara Koorax (cantora de jazz), o Tom Zé e/ou a Banda Mantiqueira (Big Band), mas provavelmente não dará para ver todos. A entrada para estes é a doação de um agasalho.

Abraços,

Pedro"

Este foi o convite para um passeio que fiz com a Dê e um casal de bons amigos, a Camila e o Doug. Tirei fotos com filme Tri-X (como no passeio pela Juréia no começo do ano) e ainda não revelei porque, não é qualquer lugar que revela, e depois de revelado ainda terei de passar boas horas no photoshop brincando com elas até estarem boas para postar.

Tenho algumas que tirei com a máquina digital da Dê, e vou escrever um post no deep assim que tiver mais coisa para mostrar. Fiquem de olho.

Chegando

(essa não é exatamente de Paranapiacaba, mas da estação na qual se desce - antes de pegar um ônibus - para chegar lá: Rio Grande da Serra)

Enquanto isso: mais algumas fotinhos da vila, que é muito legal

Vila de Paranapiacaba Bridge to heaven Wagon


fotos por Diego_3336 e Marcio Ruiz
Defined tags for this entry: , , , , ,


Page delivered in 0.259145 seconds, 89 files included